Reconhecido em todo o mundo por já ter escrito mais de 1000 livros, Ryoki Inoue, teve o seu nome catalogado pelo “Guiness Book of Records”, como o escritor que mais escreveu livros de bolso. Mora atualmente no estado do Espírito Santo onde seria o santuário de suas inspirações. É famoso por escrever livros de bolso de faroeste e diversos outros assuntos utilizando mais de 80 pseudônimos. Seu mais recente trabalho é o livro entitulado: “E Agora, Presidente?”. A International Press esteve com o escritor e traz essa entrevista exclusiva. Acompanhe.

International Press – Como você consegue escrever tantos livros, que o tornou em recordista?

Inoue – Eu acho que a psicologia de meus avós paternos me influiu muito, “TRABALHO É TRABALHO”. Enquanto eu era médico, não tinha horário para trabalhar, começava ás sete horas e parava saía meia noite, uma hora da madrugada…Quando eu desisti da medicina, o mesmo esquema de trabalho, a mesma carga de horário eu transpus para literatura, então eu trabalho em média de 14 a 15 horas por dia, isso direto, então tem de produzir…

International Press – Quando o senhor começou o seu trabalho? Pois, para escrever mais de mil livros, são necessários muitos anos e muitas e muitas horas…Você começou escrever desde a infância? Como foi a sua infância?

Inoue – Eu escrevi, comecei a escrever esses mil e vinte livros, desde de primeiro de…

MORE ARTICLES

Cordilheira Huayhuash é destaque no Desafio Expedição na Montanha
Cordilheira Huayhuash: Imagem capturada no Mirador Siula Grande, com altitude de
A Saga da Imigração Japonesa no Brasil
SAGA – A história de quatro gerações de uma família japonesa no
Escritor brasileiro é recordista no Guinness Book
Ele já foi alvo de notícias dos principais jornais e
NOTÍCIAS
Vale Shimbun
Cordilheira Huayhuash. Foto de Marcos Terra, eleita a melhor no Desafio Expedição na Montanha.

Cordilheira Huayhuash: Imagem capturada no Mirador Siula Grande, com altitude de 4800m, durante o 3º dia do Huayhuash trek. O circuito tem em média 110km geralmente percorrido em 8 dias, com as paisagens mais espetaculares dos andes peruanos. A viagem durou um mês em um total de 300km caminhados, 16 noites abaixo de zero graus, várias travessias acima dos 5000m de altitude. Foto: Marcos Felipe Terra

O Primeiro Desafio Expedição na Montanha chegou ao fim. Promovido pelo site Temporada de Inverno em parceria com a rede de Jornalismo Colaborativo, o concurso foi realizado entre julho e agosto de 2016 e recebeu mais de 200 inscritos, desde fotógrafos amadores e apaixonados pela natureza, até profissionais que vivem da arte de fotografar, mas que buscam cenas inspiradoras de paisagens incríveis capturadas nas montanhas para alcançar novas visões.

Todas as fotos encaminhadas durante o período de inscrição foram apreciadas pela redação do site Temporada de Inverno, formada por profissionais de comunicação indicados pela rede de Jornalismo Colaborativo que levaram em consideração a adequação ao assunto proposto, bem como a originalidade e criatividade da foto enviada.

Este ano, o vencedor foi Marcos Felipe Terra, com…

MORE ARTICLES

A Saga da Imigração Japonesa no Brasil
SAGA – A história de quatro gerações de uma família japonesa no
Code for Brasilia e Instituto Illuminante promovem a inovação no Brasil
Eles se reúnem todas as quartas-feiras para discutir, propor e
Escritor brasileiro é recordista no Guinness Book
Ele já foi alvo de notícias dos principais jornais e
Editora de Livros
Os livros já foram orais, escritos em pedra, em papiro,
Nosso Pelé da Literatura
A mentalidade colonialista que impera na maioria das editoras brasileiras
ITA desenvolve ações práticas voltadas ao público feminino na área de ciência e tecnologia
Participação feminina em Ciência e Tecnologia é uma das metas do Instituto

A inovação sempre foi companheira fiel da humanidade. Estabelecemos domínio sobre nosso tempo e espaço impulsionando e impulsionados por novas formas de ser, estar e fazer. Agora, chegamos a um ponto de inflexão: as transformações tecnológicas se aceleraram no final do Século XX e nos primeiros anos deste novo milênio. Surgem daí oportunidades incríveis, mas também desafios.

Enquanto a tecnologia concentra capacidade socioeconômica e a globalização a espalha aos quatro ventos, por que aumentamos tanto as diferenças e lacunas entre certos grupos sociais, entre…

O aprendizado de uma língua estrangeira é muito importante atualmente. Com a globalização, o conhecimento da língua inglesa tornou-se ainda mais um pré-requisito para as conquistas que a mesma oferece. É a língua internacional, a língua dos estudos, dos negócios, das viagens, a língua da comunicação com o mundo. Nos damos conta de que todos os dias convivemos com uma série de palavras em inglês e percebemos a importância e a influência que ela exerce sobre a nossa cultura.

Com relação à indústria do…

OPINIÃO

Demorei para me manifestar sobre a operação da Craco. Talvez porque, tendo frequentado tanto a região nos últimos anos, sei que nada feito ali é tão simples de interpretar. Continuo aqui me questionando, mas quando leio a opinião de que o ocorrido lá foi uma “barbárie” ou “atrocidade”, vindo de pessoas que não conhecem de perto aquela realidade, fico aflita, engasgada. Vou ter que escrever textão!

Por…

ARTIGO EM DESTAQUE
Cordilheira Huayhuash. Foto de Marcos Terra, eleita a melhor no Desafio Expedição na Montanha.
Vale Shimbun

Cordilheira Huayhuash: Imagem capturada no Mirador Siula Grande, com altitude de 4800m, durante o 3º dia do Huayhuash trek. O circuito tem em média 110km geralmente percorrido em 8 dias, com as paisagens mais espetaculares dos andes peruanos. A viagem durou um mês em um total de 300km caminhados, 16 noites abaixo de zero graus, várias travessias acima dos 5000m de altitude. Foto: Marcos Felipe Terra

O Primeiro Desafio Expedição na Montanha chegou ao fim. Promovido pelo site Temporada de Inverno em parceria com a rede de Jornalismo Colaborativo, o concurso foi realizado entre julho e agosto de 2016 e recebeu mais de 200 inscritos, desde fotógrafos amadores e apaixonados pela natureza, até profissionais que vivem da arte de fotografar, mas que buscam cenas inspiradoras de paisagens incríveis capturadas nas montanhas para alcançar novas visões.

Todas as fotos encaminhadas durante o período de inscrição foram apreciadas pela redação do site Temporada de Inverno, formada por profissionais de comunicação indicados pela rede de Jornalismo Colaborativo que levaram em consideração…

LITERATURA
O Dia das Mães
Vale Shimbun
A história sobre o dia das mães e sua origem tem datas diferentes, no Brasil esse dia é comemorado no 2º domingo do mês de maio, em homenagem a Maria,
Esqueça o Português um pouquinho. Pense diferente!
Vale Shimbun
Você que está estudando ou tem muita vontade de aprender inglês já deve ter ouvido a seguinte dica: “Você tem que pensar em inglês”. Claro que a primeira coisa que
COLUNISTAS
Latest opinion by

A vida é um emaranhado de nós

Demorei para me manifestar sobre a operação da Craco. Talvez porque, tendo frequentado tanto a região nos últimos anos, sei que nada feito ali é tão simples de interpretar. Continuo…

CRÔNICAS

Um dia, um discípulo perguntou a Budha: “Mestre, o que é a Amizade?” Budha sorriu docemente e respondeu: “Nada mais do que uma bengala forte e segura”.

O discípulo, depois de muitas semanas de meditação, voltou à presença do Mestre e indagou: “Como se pode comparar a Amizade com uma simples bengala? Com um pedaço de pau?”

Budha levou o discípulo até a margem de um rio e mostrou-lhe a neblina baixa que impedia de enxergar o outro lado e falou: “Imagine que você tem de atravessar este rio e que a neblina não lhe permite ver além de uns poucos passos à sua frente. A trilha de pedras, que é o único caminho para o outro lado, é formada por rochas lisas, redondas e parcialmente cobertas pela água. É uma trilha muito perigosa… Uma queda, um escorregão, e não haverá como se salvar. O que é que você faz”?

Novamente o discípulo se recolheu para meditar sobre as…

VÍDEOS
28
set
O Estudante de Física na UNIFEI, Marcos Terra (24 anos) é um jovem que busca observar na natureza o mesmo
26 mins 0
EDUCAÇÃO E CULTURA
O Dia das Mães
Vale Shimbun
A história sobre o dia das mães e sua origem tem datas diferentes, no Brasil esse dia é comemorado no 2º domingo do mês de maio, em homenagem a Maria,
Esqueça o Português um pouquinho. Pense diferente!
Vale Shimbun
Você que está estudando ou tem muita vontade de aprender inglês já deve ter ouvido a seguinte dica: “Você tem que pensar em inglês”. Claro que a primeira coisa que
DICAS, CURSOS E OPORTUNIDADES
A falta de acento  na língua inglesa
Vale Shimbun
Curso de Inglês Vocês já sentiram a falta que faz o acento? Pois bem, as palavras em inglês não se acentuam, poucas são as exceções emprestadas do francês como: fiancée
A globalização e a Língua Inglesa
Vale Shimbun
Antes de mais nada, é necessário ressaltar que ao se falar em globalização, não significa apenas a expansão econômica das nações, mas igualmente social, pois estreita os laços das integrações
REPORTAGEM

A mentalidade colonialista que impera na maioria das editoras brasileiras – mentalidade esta provavelmente ditada por uma tendência que vem do próprio povo e que está no velho ditado “santo de casa não faz milagre” – determina a preferência editorial por autores estrangeiros, em detrimento dos patrícios que, certamente não têm menos valor que um Sheldon, um Robbins ou um Higgins. Temos brasileiros que escrevem muito bem, que possuem idéias excelentes e que poderiam se tornar grandes, desde que editados e, evidentemente, lidos.

O maior preconceito parte de muitos livreiros que insistem em justificar que um livro de bolso, por exemplo, não tem mais aceitação por parte dos leitores. O que torna fator impeditivo de uma maior divulgação dos livros no seio do grande público. Um livro de bolso, ou pocket book, pode conter exatamente o mesmo texto que uma edição de luxo, com a vantagem de custar menos, justamente por não pensar em ostentação e apresentação luxuosa.

O valor daquilo que está escrito é imutável. Ou presta ou não presta e cabe ao editor, antes do leitor, saber filtrar aquilo que irá levar às prateleiras das livrarias. São espinhos que aqueles que desejam ingressar nesse mercado, têm de vencer. É uma luta que se deve abraçar contando como principal arma, a necessidade que o povo brasileiro vem demonstrando, de melhorar seu nível cultural para que, não apenas em reservas cambiais, de fato passe a trilhar o caminho do Primeiro Mundo.

O brasileiro sabe que para se equiparar a qualquer outro povo mais desenvolvido, o requisito primordial é a cultura e, exatamente por isso, vem procurando aumentar em primeiro lugar, o seu nível de leitura. Autores novos, talentosos, surgem a cada dia. Porém, esses gênios continuam apagados porque seus trabalhos não são divulgados, não são publicados, não são vendidos, não são lidos. São os preconceitos e os temores das editoras os principais motivos para que esses novos luminares jamais apareçam.

Mil gols e mil livros do Brasil

Todos nós podemos e deveríamos nos orgulhar do autor brasileiro que já foi considerado o maior fenômeno da literatura. Afinal, enquanto todos discutiam se o Romário iria mesmo chegar ao gol de número mil, ele já tinha passado pelo milésimo fazia tempo. E mais: com reconhecimento atestado e até menção no International Guinness Book of Records.

Na verdade, José Alpoim Ryoki Inoue não marcou mil gols. Ele escreveu mais de mil livros! A impressionante marca atual é de 1134 obras publicadas.

Sobre o milésimo livro do autor, o experiente jornalista Alexandre Garcia faz uma comparação ainda maior: “Ryoki é o Pelé da literatura.”

A maioria das edições dos livros escritos por Ryoki alcançam mais de 10 mil exemplares. Todos eles são vendidos imediatamente e umas das características da obra de Ryoki que o habilita a passar adiante suas lições é a variedade de gêneros a que ele já se dedicou. Em matéria de ficção, o homem já escreveu de tudo, de suspense a faroeste, de histórias de amor a aventuras baseadas em fatos reais. A essa última categoria pertence o mais recente romance de Ryoki, “Saga”, uma espécie de “Cem Anos de Solidão” da imigração japonesa no Brasil. Um colosso no qual se vê como funcionam, na…

NOTÍCIAS REGIONAIS E INTERNACIONAIS

COMUNIDADE JAPONESA

JAPÃO
A vida é um emaranhado de nós
Vale Shimbun
Demorei para me manifestar sobre a operação da Craco. Talvez porque, tendo frequentado tanto a região nos últimos anos, sei que nada feito ali é tão simples de interpretar. Continuo
“O Homem precisa ser como um bambu, ele dobra, mas, quando passa o vento ele fica de pé de novo.”
Vale Shimbun
Reconhecido em todo o mundo por já ter escrito mais de 1000 livros, Ryoki Inoue, teve o seu nome catalogado pelo “Guiness Book of Records”, como o escritor que mais
TOKIO
A vida é um emaranhado de nós
Vale Shimbun
Demorei para me manifestar sobre a operação da Craco. Talvez porque, tendo frequentado tanto a região nos últimos anos, sei que nada feito ali é tão simples de interpretar. Continuo
“O Homem precisa ser como um bambu, ele dobra, mas, quando passa o vento ele fica de pé de novo.”
Vale Shimbun
Reconhecido em todo o mundo por já ter escrito mais de 1000 livros, Ryoki Inoue, teve o seu nome catalogado pelo “Guiness Book of Records”, como o escritor que mais
BRASIL
A vida é um emaranhado de nós
Vale Shimbun
Demorei para me manifestar sobre a operação da Craco. Talvez porque, tendo frequentado tanto a região nos últimos anos, sei que nada feito ali é tão simples de interpretar. Continuo
“O Homem precisa ser como um bambu, ele dobra, mas, quando passa o vento ele fica de pé de novo.”
Vale Shimbun
Reconhecido em todo o mundo por já ter escrito mais de 1000 livros, Ryoki Inoue, teve o seu nome catalogado pelo “Guiness Book of Records”, como o escritor que mais
VALE DO PARAÍBA
A vida é um emaranhado de nós
Vale Shimbun
Demorei para me manifestar sobre a operação da Craco. Talvez porque, tendo frequentado tanto a região nos últimos anos, sei que nada feito ali é tão simples de interpretar. Continuo
“O Homem precisa ser como um bambu, ele dobra, mas, quando passa o vento ele fica de pé de novo.”
Vale Shimbun
Reconhecido em todo o mundo por já ter escrito mais de 1000 livros, Ryoki Inoue, teve o seu nome catalogado pelo “Guiness Book of Records”, como o escritor que mais