Quarenta anos atrás, era lançado Star Wars, e o que era para ser um único filme acabou por se tornar a maior franquia cinematográfica da história.

Quem nasceu no anos 70, conhece bem a história da mais incrível saga do cinema.

Talvez tenha sido a trama, que mistura relações políticas interplanetárias complexas, uma princesa a ser resgatada e um vilão ao mesmo tempo terrível e carismático.

Na minha cabeça de criança, era demais porque tinha lasers, robôs e naves espaciais.

Ou então a sacada foi exatamente essa: um conjunto de detalhes e um universo tão rico, que fazia e faz até hoje que pessoas de todas as idades e dos mais diversos meios se identifiquem com a saga e tudo que a acompanha.

Nasci em 1983, às vésperas do lançamento do Retorno de Jedi, o terceiro filme a ser lançado e o sexto episódio da cronologia e é impossível imaginar um mundo onde Luke Skywalker, Princesa Leia, Han Solo, Chewbacca, R2D2, C3PO, Mestre Yoda, Darth Vader, Storm Troopers e Ewoks não estejam presentes todos os dias, seja na TV, nos cinemas, videogames, brinquedos, camisetas, memes e todo tipo de mídia.

São quarenta anos nos fazendo arrepiar toda vez que a marcha imperial anuncia a entrada do Lord Vader.

 

Fonte: Jornalismo Colaborativo

Renato Domingues
Músico, tradutor e especialista em hotelaria e atendimento ao público, Renato Domingues, escreve sobre jazz, blues e rock para as colunas dos sites de Jornalismo Colaborativo como o Temporada de Inverno, Turol, Vale Jornal, Vale Publicar, Vale Chef e Vale Shimbun.